OLD-HEPAMARKER

Biomarcadores não invasivos de progressão dos danos hepáticos e com utilidade como alvo de tratamento em pacientes idosos

O envelhecimento aumenta o risco de várias doenças hepáticas, incluindo a doença do fígado gordo não alcoólico (EHNA) e comorbidades associadas. Devido ao aumento da esperança de vida, é de esperar que a prevalência da DHGNA continue a aumentar na população em geral, levando a custos médicos e não médicos significativos (custos diretos), perda de produtividade (custos indiretos) e declínio na qualidade de vida (custos intangíveis). 

A biópsia hepática continua a ser o método mais confiável para o diagnóstico da DHGNA, especialmente para distinguir entre estágios relativamente benignos (esteatose) e estágios graves (esteatohepatite não alcoólica (EHNA). Devido à sua natureza invasiva, o procedimento é de particular preocupação para a população idosa, sendo ansiosamente aguardada a identificação de biomarcadores não invasivos específicos.

O principal objetivo deste projeto colaborativo Espanha-Portugal é a identificação de biomarcadores para o diagnóstico e progressão de patologias hepáticas, com particular aplicação na população idosa, sendo a que mais necessita de intervenções terapêuticas precoces e o mais personalizadas possível. 

A equipa de investigação de Salamanca, no Projecto 1, "Análise metabólica sérica para a detecção de lesões hepáticas pré-neoplásicas em pessoas com fragilidade aumentada pela idade", cujo Investigador Principal é o Dra. Rocío I. Rodríguez Macías, da Universidade de Salamanca, realizará um estudo de validação centrado nos idosos (> 60 anos) para analisar a utilidade destes biomarcadores na detecção de lesões neoplásicas numa população particularmente frágil.

E o Projeto 2, "MicroRNAs como biomarcadores diagnósticos da evolução do dano hepático e do papel na doença em pacientes idosos", liderado pelo Dr. Rui Eduardo Castro da Universidade de Lisboa, utilizará as mesmas amostras de soro dos pacientes com mais de 60 anos para determinar a expressão de miRNAs circulantes e correlacioná-la com dados clínicos para identificar potenciais biomarcadores de doença.

Investigación, CENIE · 21 Abril 2020
Rocío Isabel Rodríguez Macías's picture
Doutora em Farmácia pela Universidade de Salamanca e Professora de Fisiologia da Universidade de Salamanca.
Investigación, CENIE · 16 Outubro 2019
Rocío Isabel Rodríguez Macías's picture
Doutora em Farmácia pela Universidade de Salamanca e Professora de Fisiologia da Universidade de Salamanca.
Salud, Investigación · 21 Julho 2019
Rui Eduardo Mota Castro's picture
Doutor em Farmácia pela Universidade de Lisboa e Investigador Principal no Research Institute for Medicines
Salud, Investigación · 25 Junho 2019
Rocío Isabel Rodríguez Macías's picture
Doutora em Farmácia pela Universidade de Salamanca e Professora de Fisiologia da Universidade de Salamanca.
Investigación, Envejecimiento · 22 Maio 2019
Rui Eduardo Mota Castro's picture
Doutor em Farmácia pela Universidade de Lisboa e Investigador Principal no Research Institute for Medicines
Investigación, Salud · 26 Março 2019
Rocío Isabel Rodríguez Macías's picture
Doutora em Farmácia pela Universidade de Salamanca e Professora de Fisiologia da Universidade de Salamanca.
Investigación · 16 Janeiro 2019
Rocío Isabel Rodríguez Macías's picture
Doutora em Farmácia pela Universidade de Salamanca e Professora de Fisiologia da Universidade de Salamanca.
No âmbito de: Programa Operativo Cooperación Transfronteriza España-Portugal
Instituições promotoras: Fundación General de la Universidad de Salamanca Fundación del Consejo Superior de Investigaciones Científicas Direção Geral da Saúde - Portugal Universidad del Algarve - Portugal